EUA

lshmael 


A entrada nos Estados Unidos foi mais tranquila que o esperado. O maior impacto foi por conta da frieza e indiferença dos americanos ao estrangeiro. O frio na alma contrastava com o calor de mais de 40°C. 


Pra acalentar meus pensamentos, um telefonema. Do outro lado, com sotaque meio espanhol, meio inglês, estava Tony, um brasileiro que vive há 15 anos na região. Depois disso, não foi preciso muito tempo para me sentir cercado de irmãos. Sim, é assim que se chamam os muitos imigrantes latinos que encontrei pelo caminho. Uma irmandade que ultrapassa a tradição de uma igreja ou uma comunidade. São irmãos porque transpuseram não só as fronteiras de seus países, mas também as de suas vidas. 


No lar do casal Tony e Blanca tive a paz de quem estava em casa. Percebi que o país mais cobiçado por todos é formado por imigrantes. O mundo todo o é!

© 2019 - 2020 por Marcos Veloso.