Ver mais

Leides Moura

Na luta em prol dos idosos

Uma mulher que acredita na educação para a transformação da sociedade. Sua trajetória acadêmica está alinhada à sua busca por mais justiça social. Escreveu “Empoderamento Comunitário - uma Proposta de Enfrentamento de Vulnerabilidades”. Seus estudos a levaram a se envolver fortemente na luta contra o ageismo, a violência contra os idosos. Entre as muitas atividades para enfrentar esse problema, criou um jogo de tabuleiro denominado “Longevidade e Dignidade”.

Leides é graduada em Enfermagem, com pós-doutorado pela Weil Cornell Medical College (2018), pela University College London (2014), pela Universidade de Brasília (2009).

Enfermeira de Saúde Pública do Departamento de Saúde de Nova York por seis anos.

POESIA

Minha geração se fez de terços e rosários: um terço se exilou, um terço se fuzilou, um terço desesperou.

Affonso R. Santana

Numa contramão filosófica ao fragmento poético citado, creio numa geração composta por Outro Terço.

Leides Barroso Azevedo Moura

Outro Terço para Brasília

Educação

Mais de um terço vai estudar o fundamental na precariedade da infraestrutura das nossas instituições que insistem em ensinar ao invés de educar

Quase um terço não vai importar em valorizar

Um terço vai persistir em refletir e produzir novas formas de deduzir e intuir e assim construir nossa pátria amada que começa muito antes do porvir.

 

Saúde

Um terço vai adoecer e precocemente perecer

Um terço terá assegurado a garantia de ser cuidado

Um terço vai defender a universalidade do acesso integral a saúde no campo e na cidade em todas as dimensões requeridas pela integralidade

 

Trabalho

Um terço não vai encontrar

Um terço vai lucrar e acumular os dividendos que a meritocracia ofertar

Um terço não vai desistir e vai construir novas formas de gerar dignidade na condição de existir, produzir e garantir.

 

Habitação

Um terço vai abrigar na escassez

Um terço vai desfrutar do habitar sem se sensibilizar com a negação do direito a habitação para muitos da população

Um terço vai lutar para universalizar o direito de morar

 

Justiça social

Um terço não vai conhecer e vai padecer em múltiplas dimensões relacionadas à negação do direito da integralidade do bem viver

Um terço não vai entender e vai exceder em muitos desejos e posses que podem destruir a humanidade do SER e infundir a perversão do TER e do FAZER

Um terço não vai corromper e nem retroceder, mas vai labutar para estabelecer

 

Participação Política

Um terço poderá não ter acesso aos meios educacionais e culturais para efetivação de uma cidadania consciente

Um terço não vai conceber a importância de sua construção e monitorização e vai banalizar sua função

Um terço não vai desistir de trabalhar por uma emancipação que gere inserção e inclusão, sem ironizar a função de uma política de participação ativa e direta na dinâmica da nação

 

Ambiente

Mais de um terço do mundo vai poluir sem reduzir e discernir que está a reproduzir a destruição do existir

Um outro terço vai assistir e não vai interferir, parecendo inferir que é suficiente contribuir com ações

esporádicas que teatralizam o reduzir

Mas, um novo terço vai modificar as formas de produzir, consumir e distribuir, bem como aprender a cuidar da geração do presente e do devir num ciclo virtuoso de reduzir, reutilizar, reciclar, revalorizar, re-conceituar, reestruturar, redistribuir e re-localizar, como Latouche procura relembrar

 

Espiritualidade

Um terço vai orar ou rezar, mas sem meditar ou contemplar

Um terço não vai importar e vai mediocrizar em teologizar, sem nem mesmo decifrar que a espiritualidade desperta para amar e decifrar a fragilidade do ser

Um terço não vai desprezar, mas sim acolher e exercitar o cuidar e o esperançar

 

Ofício do Ócio

Um terço não vai desfrutar e vai esgotar

Um terço não vai valorizar e vai criticar, por não entender a ludicidade do descansar e a felicidade do relaxar

Um terço não vai rejeitar e vai descansar a fim de renovar a saúde emocional e mental tão necessárias à sustentável leveza da desaceleração de uma vida sob pressão

 

Brasília, uma cidade para além da modernidade

Um terço vai esquecer a essência de viver uma urbanidade baseada na equidade e na solidariedade

Um terço vai se lembrar, mas na esteira da vida vai se cansar de apoiar as múltiplas formas de consolidar e legitimar o direito de todos a vincular e territorializar

Um terço vai se comprometer e tentar influenciar os outros dois terços, lembrando-os permanentemente de que desfrutar das estruturas de oportunidades da cidade não é direito de apenas um terço da população, respondendo a um terço da intensidade das necessidades e comprometendo-se com menos de um terço das responsabilidades na produção de condições universais de vida digna e plena para todos os moradores da metrópole de várias cidades

Use um terço de coragem e descubra onde se encontra, não apenas um terço, mas todo o seu coração, seus sonhos, seus projetos e suas paixões e transforme a situação.

Cada um de nós tem missão gerada da visão da redução das barbáries e preconceitos, das desigualdades produzidas por um modelo econômico predador pautado na insensibilidade e insustentabilidade que nega a fragilidade da vida

É tempo de Pensar, Sentir e Atuar para a concretização de Brasília, uma cidade amiga de todos em qualquer Idade.

© 2019 - 2020 por Marcos Veloso.